Anel Atlante original

O verdadeiro anel atlante original foi desenvolvido na Atlântida e repassado para a casta sacerdotal egípcia

Os atlantes usaram seus conhecimentos nos campos de forças naturais para gerarem elementos que contribuíssem para manter as energias equilibradas no interior do corpo. As doenças são o resultado de campos magnéticos desalinhados e desequilibrados.

Os atlantes tinham templos de cura que utilizavam alguns anéis que controlavam as energias que o corpo precisava para restabelecer e manter o equilíbrio dessas energias. Ficavam dentro de um anel que cobria o corpo com uma chama brilhante que parecia fogo, harmonizando os campos de força da pessoa.

O Verdadeiro Anel Atlante, baseado nesses princípios, estava no Egito e foi descoberto em 1860 pelo egiptólogo marquês de Agrain. De lá chegou até nossos dias. O Anel Atlante Original capta como uma antena as energias que o corpo precisa para se restabelecer, manter o equilíbrio e colocar em ressonância harmônica a rede energética do corpo.

Construído em ouro e prata, o círculo de 360º, dividi-se em 5 partes iguais de 72º, gerando em seu interior um pentágono harmônico. Duas quintas partes, ou 144º da circunferência, são de ouro maciço, material ativo masculino mais puro existente no planeta, representa a energia negativa do Sol. “3/5” Três quintas partes, ou 216º da circunferência, são de prata maciça, material passivo feminino, representa a energia passiva feminina fecunda da natureza.

Os dois metais produzem a polaridade base de toda a energia na criação dual.

Na face interior do Anel Atlante Original, existem 10 eclipses iguais gravadas, perfeitamente conectadas, que formam um circuito energético em volta do dedo. Duas perfurações no eixo polar e duas perfurações que coincidem com a latitude 30º graus do planeta, ao uni-los entre si produzem um triângulo igual à Pirâmide de Kéops.

Invertido, aparece um novo triângulo que posiciona as 3 pirâmides na face externa do Anel Atlante Original em ouro maciço, 3 “três” pirâmides no lado direito e outras 3 “três” pirâmides no lado esquerdo.

Conectando-as em círculo, existem três corredores triangulares e por último um triângulo que envia a energia captada para o sangue do portador do Anel Atlante, que corre pelo centro do dedo e se encarrega de levá-la a todos os lugares do corpo.

Esse triângulo e todo o Anel Atlante estão construídos na proporção áurea, baseado na medida de PHI, a energia de consciência que relaciona todos os seres vivos, ou seja, o Anel Atlante Original contém uma imensa sabedoria de ondas de forma e conceito para equilibrar, harmonizar e distribuir a energia no homem.